Google+ Followers

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Sublime se faz





Canções da Deusa


Sol e lua é assim que se flutua
O universo que ali cai...
Dentro e fora, é assim que a vida jorra,
É assim que a vida sai...

Papéis, gangorra, muitas dobras, nossos ais...
Todo o sonho da procura, as fantasias da loucura;
Toda sede e toda a busca.. é espelho – nada mais.

Se no outro, és brandura.. Tem-se
Aquilo que nos cura; em amor, somos a paz.
Se em miragem, és tortura.. Tem-se aquilo
Que nos fere; a ilusão que a tudo embaça..
Somos seres do fugaz...

A existência é “coisa” dura. É fluída
Mas não fura; furadeira que nos muda
Sem mudar a si jamais.. Se achardes água pura,
Sê a lua, que profunda, absorve, canta e vai.


L. Janz, 01/12/11

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário. Muito Obrigado!
*Responderei o mesmo assim q possível*