Google+ Followers

sábado, 10 de dezembro de 2011

Metamorfosis: pós-humano segundo




*Imagem: Talita Lopes; *Texto: Leonardo Janz.


Não me peçam pra falar... Opiniões... O que desejo...
Eu só quero me esforçar naquilo tudo que eu vejo.. No como vejo.
Não me peçam pra falar... Ostetanções... Porque almejo...
Eu só quero é olhar p/ o muito do que penso.. Do como penso.
Não me peçam pra falar... Bajulações... O que eu protejo...
Só quero mesmo é lapidar as emoções.. Onde fraquejo.
Não me peçam pra falar... Teorizações... Prum mundo cego.
Só preciso trabalhar no entre-mundos.. Que eu carrego.
Não me peçam pra falar... Mais confusões... Que eu me nego.
O necessário é navegar.. Só mais amor e menos ego.
Não me peçam pra falar... De salvações.. Que eu nunca prego.
De tudo mesmo o que há.. Só o que fazes, considero.
Não me peçam pra falar... Rotulações... Que é sempre um erro.
Tua verdade é como vives.. E é só isso; sô sincero.
Não me peçam pra “fechar”... De conclusões.. Já foi-se o tempo.
Aqui-agora e eu só espero.. Do universo um recomeço.


L.Janz. 26/11/11

Um comentário:

  1. Uau!! Minha sensibilidade ficou em ebulição,por assim dizer...minha nossa, transformação completa!E ela acaba sempre por chegar.
    E essa construção do poema... tipo casulo, brilhante! Só podia dar em voo de borboleta. Vale parabéns de novo Leo.:)

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Muito Obrigado!
*Responderei o mesmo assim q possível*