Google+ Followers

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Vem n vem, km se vai?






Já não sei mais que dizer.. Já não sei mais que fazer..

Se vou leve ou se pesado.. Se p baixo ou para o alto..

O mundo me estrangula e me deixa arrebentado...

Torto, tosco, perdido e mais todo quebrado.


Estou virado num trapo.. Estou um farrapo humano..

Você vem, você não vem.. És de cima ou és de baixo..

Sózinho não me encaixo pois q ainda te espero..

Receio, venero, silencio e mais pondero.


Se chegares mesmo logo então poderei caminhar..

Se vieres a não vir.. morrerei por fim c certeza..

Se faltar-te a nobreza no que pudemos falar..

Não sei.. Não tenho palavras dessa grandeza.


Decida-se logo que eu já estou-me indo..

Espaços que crescem alteram paisagens...

De miragem a imagem é tudo o que eu sinto..

Fácil, difícil.. ao longe – desisto.



L. Janz. 10/8/12

2 comentários:

  1. Que insubordinação! Dualidade a mil... gostei desse percurso em 'corda bamba' mostrando emoção na palavra não escrita, não exposta; escondida e rotulada na contradição/oposição... como se opõem corpo x alma; razão x emoção; homem x mulher mas se complementam pela mesma explicação. Excelente Leo!
    E por outra, o desistir, como já dizia Caio Fernando Abreu com propriedade: " ainda que não pareça, foi meu grande gesto de coragem".
    Reafirmo, Adorei te conhecer pessoa linda.

    ResponderExcluir
  2. adoro pensamentos soltos diz muito de quem somos ...seu mergulho foi bem intenso e aposto que essas palavras tem muito mais a ver com você ,com o que passa com seus conflitos intimos ...mas vc mascarou bem através das palavras, esse é o jogo da vida ...por quem tu sofres?rsrsr bingo rsrsr

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Muito Obrigado!
*Responderei o mesmo assim q possível*