Google+ Followers

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Dos humanos como sub-espécie





Eu, você e todos os demais, humanos, não somos verdadeiramente seres inteligentes (como ordinariamente se supõe) e muito menos, seres amáveis (dignos de uma legítima consideração). Somos, em verdade, seres ainda sub-humanos e parasitários de uma proto-inteligência e pré-consciência de espécie.

Pela nossa medonha estupidez e superficialidade, que são antônimos para a racionalidade que não temos (mas fingimos ter) e para o auto-conhecimento que desdenhamos, fazemo-nos todos massa de manobra para uma pequena e ignóbil “elite” financeiro-intelectual deste nosso pobre planetóide – o qual seguimos devorando.

Pela nossa preguiça mental, que perfaz essa nossa estultícia escandalosa, vendemo-nos de corpo e alma a uma caduca engrenagem de mundo que só nos torna á todos a cada dia pior. O preço dessa nossa imbecilidade avassaladora se traduz pela mais ampla e absurda destruição da natureza jamais vista em toda a história do Cosmos.

Falta-nos, outrossim, muita vergonha na cara, ou, que fosse, um mínimo de honra para com aqueles que ainda nascerão. Porém, não bastasse sermos seres estúpidos e pachorrentos, somos também seres do imediatismo irresponsável, manipulados como legítimos ratos de laboratório por outros tantos acéfalos do marketing e da propaganda.

Mas vamos que vamos! “Foda-se o futuro se o que importa é o agora.” “Dane-se que o ‘trem’ da humanidade mais e mais se direciona para o abismo... Queremos mesmo é o gozo a qualquer custo!” “Não há porque nos preocuparmos, gente.. O futuro somente a Deus pertence!” (.. Aliás.. que se ferrem essas tais futuras gerações - aqui, nesta Terra, a lei é cada um com seu problema, man).

Se é mesmo assim... Se é desse modo que, de fato, nós globalmente optamos por seguir – numa dinâmica sub-humana, utilitarista e auto-suicida, então, eu realmente hoje me declaro pelas máquinas. Que surjam logo as super IA's do amanhã, os poderosos cyborgs e os entes pós-humanos (os geneticamente aprimorados). Esta humanidade atual já mais do que merece ser também consumida.


L. Janz. 30/10/12

4 comentários:

  1. Bem, a dizer que se faz necessário uma total revolução interior. Mente lúcida e livre não se mantêm só pelo conceito e idéias...em nossa aflição, nossa desordem mental, nossos conflitos não conseguimos estabelecer um estado mental não condicionado, a nós mesmos! Qual a revolta atual? O que fazer? Como fazer a mudança? Como deveria ser? SE todos concordamos que existe MOTIVO para a transformação/revolução porque então estamos apenas concordando e discordando; ouvindo e verbalizando conceitos; repassando idéias sem realmente enfrentar a desordem interior(mas aceitamos), sem realizar a mudança (mas queremos), sem modificar todo meu EU por estar condicionado a padrões de autopreservação?
    Não sei... o que diz teu ótimo texto, me faz refletir mais além: o porque da rejeição a tudo àquilo que promete uma mudança?

    ResponderExcluir
  2. Devemos É sentirmo-nos bem connosco próprios e na relação com os outros. É sermos capazes de lidar de forma positiva com as adversidades. É termos confiança e não temermos o futuro.
    Mente sã em corpo são!
    A saúde mental e a saúde física são duas vertentes fundamentais e indissociáveis da saúde.todos tem
    que viver de acordo com “normas” impostas pela sociedade? Todo ser humano tem
    defeitos, qualidades, doenças diversificadas e problemas de relacionamento
    podendo exercer seu papel enquanto cidadão de acordo com suas próprias crenças
    e valores...Portanto sr Janz,enquanto houver pessoas com sentimentos de humanidade e compaixão com o próximo OS TIDOS ROBOS terão muita resistência pela frente....abçoss.

    ResponderExcluir
  3. fiz uma releitura... o que tem por dentro, atrás desse texto... rsrss
    Talvez esteja visualizando só um atalho, um beco mas enfim...Essa vulnerabilidade que todos trazemos, mal utilizada, mal encaminhada, foi um dia uma benção pq nos foi dada vazia...todos queremos amar e ser amados donde a mente é uma barreira já que ela foi bem treinada; condicionada a lutar contra o coração. A mente não deveria ser uma aliada do coração? A sociedade é a nossa razão e o coração é nossa natureza primordial. A dificuldade em se entregar ao descontrole de amar, assusta...Fico feliz em perceber tanto amor em você! 

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Muito Obrigado!
*Responderei o mesmo assim q possível*