Google+ Followers

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Ensaios de Poesia - Todos Iguais





‘No fim’, Somos Todos Iguais


O mundo é só uma bola
Onde todos flutuamos;
Cada um na sua bolha,
Mtas vezes se chocando.

Pode parecer estranho
Mas é isso meu amigo.
Amanhã j’é tudo novo -
Mesm’os velhos conflitos.

É por isso que eu repito
Todo dia sempre mais:
‘Stop’; olhe tudo dinovo.

Você vê que até o ranço
Que ficava nos anais,
Já n tem o mesmo cisco?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário. Muito Obrigado!
*Responderei o mesmo assim q possível*