Google+ Followers

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

O Amor a Si Espera


O Amor não se procura, si o encontra.

O Amor a si não fala, silencia.

Si medita, eis que o acaricia,

O Amor em sua linguaguem q é do contra.


O Amor a si não conta da magia,

Q existe por detrás de o seu manto.

Calmo, ele espera num só canto,

que si rompa c/ o véu da letargia.


O Amor a si dá tudo o que tem,

Esperando, que si possa vir tb,

A sentir e a vibrar sua melodia...


O Amor de si não faz refem.

Só se doa a tudo mas ninguém;

O Amor, enfim, Si vivencia.



L. Janz

Um comentário:

  1. adoro suas poesias,refletem bem como vc ve o mundo e a vc mesmo!abços

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Muito Obrigado!
*Responderei o mesmo assim q possível*